As obras estão presentes em 22 terminais e 1.290 ônibus de circulação urbana

A 14ª Bienal Internacional de Curitiba tem as “Fronteiras em Aberto” como tema principal de suas exposições, propondo uma desconstrução das noções de fronteiras. Pensando em levar a arte contemporânea para fora dos limites tradicionais dos museus e galerias, surge então a Bienal no Ônibus, uma grande mostra de videoarte realizada em 22 terminais e 1.290 ônibus de circulação urbana da capital paranaense e Região Metropolitana.

A Bienal do Ônibus terá duas fases, ambas com videoartes de temáticas e formas livres, com duração total de 15 segundos cada, e tempo de exposição distintos. A mostra vigente, que se estende até o dia 18 de novembro, sob curadoria de Tereza de Arruda e co-curadoria de Flávio de Carvalho, possui destaque para artistas representantes do Bloco BRICS, como a AES+F (Rússia), Buhlebezwe Siwani (África do Sul), Daniel Duda (Brasil) e Berna Reale (Brasil).

Já entre os dias 18 de novembro e 01 de março de 2020, entra em exibição a mostra “Eutimia”com curadoria de Flávio de Carvalho. A segunda fase busca proporcionar aos passageiros da linha de transporte metropolitano de Curitiba a sensação de calmaria em meio ao caos urbano por meio de videoar­tes experimentais originárias da internet. Os artistas reunidos nesta mostra são Michele Schiocchet, Kevin Lustgarten, RenderBurger, Erik Winkowski e Lilian Döring.

A Bienal do Ônibus acontece em 22 terminais e 1.290 ônibus de circulação urbana até o dia 01 de março de 2019. Mais informações no site www.bienaldecuritiba.com.br.

Leave your vote

150 points
Upvote Downvote