Diversos setores da economia já sentem os efeitos da crise causada pelo Coronavirus. De acordo com um levantamento realizado pelo Sebrae, os pequenos negócios de alimentação fora do lar, lazer e serviços de beleza são os mais afetados. A queda do público e das vendas obriga empreendedores a buscar por soluções criativas para reduzir custos e aumentar a receita. Diversas estratégias são utilizadas por diferentes segmentos para manter o negócio em funcionamento, mas uma delas se destaca pelo inusitado: é o sistema “pague agora, leve depois”.

A utilização de vouchers para consumo não é novidade no setor alimentício, mas os sócios Mario Ferrari e André Smanhotto, do GastroPub Flame, em Curitiba, decidiram modificar a ideia original e oferecer o serviço com o adicional de 20% no valor para o consumo. Ou seja, se o cliente compra um voucher de R$100, pode consumir até R$120 quando o local retornar ao atendimento normal. As vendas dos vouchers são feitas via redes sociais. Os sócios enviam os dados da conta corrente e os clientes retornam com o comprovante de transferência.

“Não há prazo de validade para uso do voucher, nem restrição de produtos. O valor poderá ser utilizado a qualquer momento e para qualquer item do cardápio. Deixamos nossos clientes bastante à vontade para uso do valor adquirido no retorno de nossas atividades”, comenta Mario.

A ideia do Cashback é positiva para os clientes que conseguem consumir um valor mais alto do que aquele que pagaram e também é positiva para os empreendedores, que conseguem manter um giro de caixa neste momento tão crucial do negócio.

“Essa é uma forma de obter capital de giro sem precisar recorrer a empréstimos junto a instituições financeiras. Além disso, acreditamos que isso nos traz uma proximidade ainda maior de nossos clientes. Em meio a tantas notícias ruins, sabermos que há pessoas que acreditam em nossa proposta e que estão se esforçando para nos ver abertos novamente é um alento. Estamos surpresos com a receptividade”, diz Mario.

A ideia surgiu pela necessidade em manter o negócio em funcionamento. O GastroPub havia reaberto há apenas uma semana depois te ter passado quatro meses em reforma para ampliação. Com o capital de giro comprometido, as contas começaram a vencer e foi preciso iniciar uma busca por soluções criativas.

“Passamos a olhar com mais atenção as medidas alternativas que estavam sendo adotadas em outras regiões e nos chamou a atenção que alguns estabelecimentos de São Paulo estavam vendendo vouchers para uso no pós-crise. Porém, dificilmente conseguiríamos replicar com o mesmo efeito modelos bem-sucedidos por lá. Foi então que, depois de fazermos alguns cálculos, entendemos que seria viável retornar 20% do valor dos vouchers às pessoas que nos apoiassem neste momento tão delicado”, conta Mario.

Para a consultora do Sebrae/PR, Vivian Escorsin, o mais importante para o empreendedor neste momento é buscar alternativas para enfrentar a crise. “A estratégia de antecipação da receita com prorrogação na entrega do serviço ou produto é positiva porque gera o recebimento em um momento em que não haveria. Considerando que essa crise não deve se resolver em poucos dias, é importante manter a receita o mais regular possível durante este período”, indica.

O momento pede para que o micro e pequeno empresário seja criativo, busque inovação para o negócio e apresente soluções, mas é importante lembrar que nem toda ideia é viável para todos os negócios.

Atendimento

O Sebrae/PR promove uma força-tarefa para atender digitalmente e sem custos os empreendedores de micro e pequenas empresas em todo Estado, diante das medidas previstas para combater a pandemia do Coronavírus (Covid-19). O contato com essa força de trabalho pode ser feito pelo portal do Sebrae/PR (https://www.sebraepr.com.br/). Nele é possível acessar canais como WhatsApp, 0800 570 0800 e telefones regionais, onde o empresário tem acesso livre e gratuito a orientações, exemplos de outros empreendedores que encontraram soluções inovadoras, dicas de como lidar com a atual situação, além de cursos online com conteúdo diverso.

Leave your vote

150 points
Upvote Downvote